Sexta-Feira, 24 de Maio de 2019



Notícias
Ajustar texto:

Federação

Legislação Previdenciária

  • IN 45 INSS
  • IN 77 INSS
  • IN 69 INSS

Legislação Trabalhista

Responsabilidade socioambiental e dificuldades para licenciar dragagem abrem debates do Ecobrasil 2018
Por: Portos e Navios
Postado em: 25/04/2018 as 15:12:43

Deborah Zambrotti, da Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp), afirmou que o Porto de Santos precisa ser dragado o ano inteiro e que a autoridade portuária precisa tratar com cuidado o cronograma para dar as mesmas condições operacionais a todos os terminais ao longo do canal. "Quando acaba o aprofundamento, a manutenção começa a reboque", contou. Ela destacou que o Porto de Santos obteve licença de operação em 2017 e este ano uma retificação incluiu a atividade de dragagem do porto organizado no mesmo escopo.


O coordendor de licenciamento ambiental de portos, pesquisa sísmica marítima e estruturas marítimas do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), Gabriel Magnino, disse que existem empreendimentos com mais de um processo aberto para autorização e acompanhamento de dragagens. Ele explicou que o Ibama avalia principalmente o impacto dos projetos, e não necessariamente o volume de metros cúbicos dragados. "Não adianta apresentar plano de dragagem apenas para ser formal, ele precisa ter coerência", explicou.


A assessora especial da presidência e gestora de meio ambiente do Porto do Itaqui, Gabriela Heckler, relatou a dificuldade enfrentada pelos gestores ambientais com ações na justiça e suspensão de audiência públicas. Segundo ela, muitas vezes essas reações da comunidade atrapalham o desenvolvimento de projetos, a ampliação de portos e o crescimento do setor. Gabriela lembrou que os projetos passam por processos rigorosos  de licenciamento, estudos de impacto ambiental e estudos socioeconômicos, porém ainda assim têm risco de serem paralisados.


O evento contou com apresentação dos três cases finalistas do Prêmio Portos e Navios de Responsabilidade Socioambiental: Codesa, EMAP e Portocel. Na abertura do evento, o gerente de meio ambiente Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq), Marcos Maia Porto, também destacou a importância da responsabilidade socioambiental dos portos e apresentou uma ação de conscientização e educação ambiental da Antaq nas coletas de resíduos de embarcações realizada em Santarém (PA). A campanha foi realizada em parceria com a Companhia Docas do Pará (CDP) e empresas privadas. 


Para Gabriela, da EMAP, as ações de responsabilidade socioambiental devem estar no núcleo das empresas. "O desenvolvimento de atividades e programas de responsabilidade socioambiental são de obrigatoriedade legal do porto", ponderou. Ela observa que ainda existe insegurança de aplicação de recursos fora da poligonal. Gabriela acrescentou que responsabilidade socioambiental é investimento estratégico da empresa, fundamental para expansão do negócio.




After falling in replica handbags love with Beatrice,gucci replica handbag Pierre immediately worked hard. In 2009, after dropping out of college, he took over a hermes replica handbags construction company founded handbag replica by his father and became a replica handbags major shareholder. Later he became the vice president of the Monaco Yacht Club. Personally, it has reached 50 million US dollars.

termos MPT/PGT

Acesso Restrito

  • Balancetes
  • Prestação de Contas
  • Atas

Sindicato dos Estivadores






contato : 61 3224.1599 / 3323.2242
FEDERA??O NACIONAL DOS ESTIVADORES
SCS - QUADRA 01 BLOCO "G" SALA 506 - EDIFICIO BARACAT
CEP 70309-900 - BRASILIA/DF
SIGA-NOS
? 2015 FNE - Todos os direitos reservados.